"Pasaporte lusófono" para os galegos

O Movimento Internacional Lusófono (MIL), do que forman parte membros da AGAL, aposta por un "pasaporte lusófono" para os países de fala portuguesa.

Por Juan Manuel López | Vigo | 01/09/2010 | Actualizada ás 11:22

Comparte esta noticia

O MIL é un movemento cultural e cívico que conta con 4.000 socios de todos os países da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). O seu obxectivo é reforzar "os laços entre os países lusófonos - a todos os níveis: cultural, social, económico e político - procurando cumprir o sonho de Agostinho da Silva: a criação de uma verdadeira comunidade lusófona, numa base de liberdade e fraternidade".

Por iso, teñen a intención de presentarse á Asambleia da República Portuguesa e impulsar unha "força Lusófona de Manutençao de Paz" para intervir en Timor-Leste e na Guiné-Bissau, por exemplo.

"Parlamento Lusófono"

Tamén reclaman un “Passaporte Lusófono” para a "livre circulação de pessoas no espaço lusófono" e a posta en marcha en todos os países do CPLP dun
“Banco de Desenvolvimento Lusófono”, dun “Canal Lusófono de Televisão” e mesmo dun “Parlamento Lusófono”.

O MIL ten organizado xa xornadas sobre o futuro da CPLP, da situación na Guinea-Bissau, sobre o centenario da República Portuguesa e mesmo sobre a "condição lusófona da Galiza, em que foram oradores Alexandre Banhos Campo e José Manuel Barbosa, Membros do Conselho Consultivo do MIL e da AGAL (Associação Galega da Língua)".

None

Comparte esta noticia
¿Gustache esta noticia?
Colabora para que sexan moitas máis activando GCplus
Que é GC plus? Achegas    icona Paypal icona VISA
Comenta
Comentarios 8 comentarios

5 tino

Eu quero um!

4 outro

Nâo gosto do termo lusofono, e mais ajeitado galegófono.O nome português é legitimo, pois vem do nome do condade galaico que se separou da Galiza,.A nossa lingua também é berciana, ou corunhesa por elo também é portuguesa, mas nâo lusitana, que é o andaluz da nossa lingua.Bom,mas a verdade por enquanto nâo aceitemos o carater internacional da nossa lingua pouco podemos pedir.Eu quero pasaporte galego.

1 Don García, rei da Galiza

Eu gosto de mamar os peitos da cabritinha.

3 Sayonara baby

Caralludo!!!!! Así podemos ir de vacacións a Luanda sen levar pasaporte, non?

2 André

Seria maravilhoso dispormos os galegos dum passaporte Lusófono para nos movermos livremente em qualquer país de língua portuguesa como o fazemos dentro da UE. Avante com a iniciativa. Viva o galego-português!!

1 Agálico Surpreso

Isto... do ponto de vista informativo é relevante que Banhos e Barbosa sejam membros da AGAL? (por sinal, a dia de hoje, "Associaçom Galega da Língua" e nom "AssociaçÃO Galega da Língua")? Vamos, essas duas pessoas som sócias da AGAL como podo ser eu ou qualquer redactor de GC... também Alexandre Banhos é membro da CIG, do BNG ou da Fundaçom Meendinho, por exemplo...

1 Agáliso Surpreso

Nom se entenda o meu comentário como crítica a estas duas pessoas. Só chamo a atençom a que se trata de um dado que, informativamente, é irrelevante... e, aliás, mistura de algumha maneira neste tema umha associaçom que, como tal, nada tem a ver nessas actividades (para bem ou para mal, eu isso nom o avalio). Essa inclusom pode dar a entender às pessoas pouco informadas que a AGAL também fai essa reclamaçom, o qual, ao que sei, nom é assim.

2 Luis

O Alexandre Baños é persona que coñezo de hai anos, é de Cedeira , vive entre Ferrol, as Pontes e Lugo, dedica-se ao negocio da madeira e é militante do PSOE -o psoe tenlle dado muito traballo, non pode ser o de Lisboa ese ten que ser outro.